segunda-feira, 7 de março de 2011

EXPEDIÇÃO À GRUTA DE SÃO VICENTE - SÃO DOMINGOS /TERRA RONCA - 2007

Irei expor a seguir as fotos e comentários da expedição mais radical que já fiz a uma caverna.Vocês terão a oportunidade de olhar a Gruta de São Vicente.


Professor Kléber : Geografia/Espeleologia/Técnicas Verticais (ao fundo a Fazenda que dá acesso a Gruta de SÃO VICENTE

A seguir irei apresentar os componentes da expedição:


Professor André Poincaré - Física/Espeleologia/Técnicas Verticais



Caetano : Monitor de Técnicas Verticais/Espeleologia



Marcos( Marquinhos ) : Monitor de Técnicas Verticais/Espeleologia


Professor Francis - Inglês/ Espeleologia /Técnicas Verticais


Entrada de São Vicente : Caetano,Francis,Marcos e André



Entrada de São Vicente: Caetano, Francis, Marcos e Kléber


Começamos a entrar na Caverna


Tivemos que utilizar a técnica do rapel várias vezes para passarmos por inúmeros paredões.O andré está fazendo as amarrações.



Estamos preparando para descer os materiais



O rapel foi tranquilo



Cada um de nós vai descendo devagar e com tranquilidade.



Chegamos a base da cachoeira sem maiores sustos



Para chegar ao sonrisal ainda passaremos por outro rapel e teremos que usar o barco para levar o material da expedição



Este é o ponto crítico da expedição. Chegamos ao Sonrisal. Este local é estreito e toda a água do rio cai dentro dele.O barulho é colossal. Francis se prende ao equipamento de rapel e se prepara para descer. Veja que toda a água se afunila em uma passagem estreita da caverna.Teremos que jogar o equipamento no barco e deixar a correnteza arrastá-lo até o outro salão , uns nove metros pelo sonrisal.


Após transpor o sonrisal, temos que nos jogar dentro dele e ir boiando até o salão onde está o barco



Após chegar no salão depois do sonrisal, temos que guiar o barco até a margem de um lago de médio porte dentro do salão.



Depois de várias horas lutado contra os obstáculos da caverna , paramos para montar uma base de apoio, onde deixamos a maior parte de nosso material e com isto poderíamos dar sequencia ao "ataque" a cachoeira, ou seja, fomos com apenas o material necessário para chegarmos até o IGUAÇU.



Hora de comer e repor as energias.Nossas refeições eram feitas na hora com comida instantânea.Tudo muito prático e bem leve.  (Ps: todo o lixo da expedição foi recolhido e levado conosco até o nosso carro, para depois ser descartado em local apropriado)


Eu comi feito um padre.Que tal uma gororoba. Ahahahahahahahahahah!



O Caetano encheu o prato.Pode acreditar, mas estava uma delícia.



O andré e o Francis nem piscavam de tanta fome.


Hora da soneca.Era muito importante que dormíssemos para repor as forças.O engraçado é que na caverna, devido a escuridão, agente perdia a noção das horas e dormíamos de tarde e acordávamos de madrugada sem saber que horas eram. Nesta foto, o  Caetano e o Marquinhos pareciam duas "princesas" prontas para dormir.


André era o único de nós que tinha o controle das horas. Optamos em ficar sem relógios para entendermos melhor a dinâmica de uma caverna.Nesta foto, Poincaré estava em estado de letargia.Não movia um dedo sequer.Pregadão.

Veja o estado que estava o Francis. Cansado era pouco para ele.Parecia a bela adormecida.


Eu também não sou de ferro.

Veja que interessante este animal.Chama-se amblipígia.


Veja quem veio nos visitar: um amblipígio. Não é lindo? Olha o tamanho do bicho.Pode ficar tranquilo, o animalzinho é inofensivo.



Também vimos um bagre cego.Está no Canto esquerdo da foto.



 Depois de um sono revigorante, partimos para alcançar a cachoeira do Iguaçu.Agora as coisas ficariam muito emocionantes.


Chegamos ao Iguaçu. André se prepara para descer a cachoeira.O barulho e ensurdecedor.
É pura adrenalina.Encontrei as marcações do grupo Bambuí e a última delas era na beira da cachoeira do Iguaçu.Estava marcado com o código "Z87". Chegamos a cachoeira ,fizemos um rapel e depois ascensão.Não pudemos, pois nosso material não estava preparado para tal evento.


Voltamos para o acampamento e posteriormente saímos da caverna. Foram três dias em São Vicente.


Esta expedição foi sensacional. Estamos preparando para ir mais uma vez a esta caverna.Quando tudo estiver pronto, irei postar nossa nova aventura em São Vicente. Quem sabe passaremos do Iguaçu.
ATÉ LÁ.

Professor Kléber Caverna.


.


6 comentários:

  1. Tá de parabén Kleber, as fotos estão lindas! Principalmente esse professor Francis, que gato einh?! Lindo e maravilhoso sou fã dele!! (e não falo isso só porque sou casada com ele einh!)
    Beijaaaaaaaaaaaaaao saudades!!!

    ResponderExcluir
  2. Natália, você por aí.Nossa que saudades.
    Cadê o Francis? Meu e-mail é kscgeo@gmail.com.
    Ele gostou das fotos? QUeria as fotos de Terra ROnca II, o André não em passou.

    ResponderExcluir
  3. Oi Kleber!!
    Nossa vc nao tem ideia da saudade que deu ao ver essas fotos!! Nao so de Sao Vicente, mas principalmente de vc, Andre e companhia. As vezes parece ate que esqueco que ja fiz muitas coisas legais como essa...

    A proxima expedicao so pode ser quando eu estiver no Brasil! Vamos agendar, eu compro passagem, de qualquer jeito!! Ja fazem quase dois anos que nao faco nem um rapelzinho, muito menos pratico espeleologia!

    Se quiser fotos de Terra Ronca, tenho um monte. Algumas poucas estao na minha pagina:
    www.flickr.com/francisraiche

    Meu email e frangobird@gmail.com, se quiser mais fotos avise!
    Saudacoes!!!

    ResponderExcluir
  4. FRANCIS , para mim só existe uma expedição: SÃO VICENTE ATÉ O IGUAÇU E QUEM SABE MAIS..................
    Vamos marcar para ir até lá e entrar naquela magnífica caverna. Não vejo a hora disso acontecer.
    Entra no blog, que vou começar a colocar mais saídas nossas. ATÉ BREVE.

    ResponderExcluir
  5. Ahhh amei as fotos proff ...
    Tu tah de parabens viu...

    ResponderExcluir
  6. Sou amigo do Professor André e perdi o contato dele,gostaria de encontra-lo.
    Alexandre-Corpo de Bombeiros Militar do DF
    alexresgate01@yahoo.com.br
    61 81293778

    ResponderExcluir