sexta-feira, 24 de abril de 2015

FELIZ   ANIVERSÁRIO   HUBBLE  !!!!!!!!    



Parece que foi outro dia quando o ônibus espacial Discovery levava o Telescópio Espacial Hubble, para fora da atmosfera terrestre, marcando o início de uma nova era na astronomia.De lá para cá , já se passaram 25 anos. Desde então, as imagens do Hubble participaram de algumas das maiores descobertas sobre o Universo. O Hubble com as câmeras e espelhos do telescópio ajudaram a localizar luas, buracos negros e novas galáxias, além de permitirem medições mais precisas sobre a idade do Universo e sobre o movimento das estrelas. A astronomia e a nossa visão do Universo com imagens espetaculares de galáxias distantes geradas por ele, celebra esta semana seu 25º aniversário no espaço. Esse telescópio  mudou a forma como a humanidade olha para o universo e vê seu lugar nele, abrimos uma janela pra o desconhecido.



            O Hubble mostrou-nos que o cosmos tem mudado ao longo do tempo; que as estrelas produzem todos os elementos necessários para a vida e para a formação de planetas", continuou em entrevista à AFP na sala de controle do Hubble. Desde que foi lançado em 24 de abril de 1990 pelo ônibus espacial Discovery, o Hubble orbita a Terra a 570 km de altitude.


Mas nem tudo foram “flores”. O telescópio teve seus contratempos na primeira infância, mas já estava em pleno funcionamento três anos após sua implantação. A concavidade de seu espelho principal tinha uma falha que provocou o envio de uma nave espacial para instalar um mecanismo de correção em uma operação muito delicada, realizada em 1993.



Depois deste percalço o Hubble, uma máquina do tempo real dedicada a explorar as profundezas do espaço, começou a transmitir impactantes imagens de supernovas, explosões cataclísmicas que marcam a morte de uma estrela e outros corpos celestes. Uma de suas mais famosas fotos mostra colunas gigantescas de gás e poeira interestelares a 6.500 anos-luz da Terra, na Nebulosa da Águia, que ganhou o nome de "Pilares da Criação".



Esse magnífico telescópio ampliou nossos horizontes e revelou além de buracos negros no coração de galáxias cuja existência até então a ciência conseguia apenas supor, inúmeros outros astros e nos deixou ainda mais fascinados com o quanto é infinito o Universo. Ele também fez um milhão de imagens de corpos celestes, alguns dos quais nos confins do cosmos, o que permitiu aos astrônomos calcular com mais precisão a idade do Universo: cerca de 13,8 bilhões de anos.



O Hubble é uma das mais brilhantes conquistas da humanidade e depois da chegada do homem a Lua, a nossa maior conquista na era espacial. Graças a todas essas imagens, de uma nitidez muito maior do que as obtidas pelos mais poderosos telescópios terrestres, os astrofísicos foram capazes de confirmar, em 1998, que a expansão do universo está se acelerando. Esta descoberta valeu o Prêmio Nobel de Física em 2011 a dois norte-americanos. Esta aceleração é resultado de uma misteriosa força chamada energia obscura, que constituiria cerca de 70% do Universo.



Hoje, graças ao Hubble, sabemos que o restante do cosmos é composto por 5% de matéria visível e 27% de matéria escura invisível, cuja presença se manifesta por seus efeitos gravitacionais sobre corpos celestes. Outras descobertas do Hubble incluem a detecção da primeira molécula orgânica na atmosfera de um planeta orbitando uma estrela distante em nossa galáxia, a Via Láctea. Além disso, o telescópio permitiu concluir que a formação de planetas é relativamente comum no Universo e que não somos a única porção do Universo a ter essa regalia.


Recentemente, o Hubble permitiu o avanço do conhecimento do sobre o sistema solar. A NASA anunciou há pouco tempo que o Hubble detectou um grande oceano subterrâneo de água salgada em Ganimedes, a maior lua de Júpiter - descoberta que fornece pistas para a busca de vida extraterrestre na nossa vizinhança. Realmente, o Hubble é a verdadeira estrela da astronomia, o telescópio  tem desempenhado um papel muito importante para incutir nos habitantes do nosso planeta um sentimento de admiração ao universo em que vivemos e existe uma grande expectativa de que  o Hubble ainda tenha muitos anos ainda pela frente. Deve coexistir com seu sucessor, o telescópio espacial infravermelho James Webb, que será lançado em 2018 e será cem vezes mais poderoso.

VIDA LONGA PARA O HUBBLE!!!!!!!!!!!!


                                                                                       Kléber Caverna




.